Alguma escravidão afeta sua vida?

O trabalho escravo é uma das praticas vergonhosas que temos conhecimento nos tempos modernos e, ainda hoje somos surpreendidos pela noticia da existência deste abuso na obscuridade no nosso país, quando trabalhadores são explorados em longínquos locais, executando tarefas exaustivas sem salários, sem quaisquer benefícios ou direitos em cenários humilhantes em servidão que agridem a dignidade humana, prática esta condenada por toda sociedade.   

Uma escravidão exemplar a esta impera no cenário consumista brasileiro quando uma ditadura disfarçada de liberdade financeira insiste em entoar a serenata da sereia na intenção de iludir o cidadão consumidor bancário com propaganda duvidosa para impor produtos e serviços ao livre arbítrio, como concessão de empréstimos digitais, envio de cartão sem solicitação, o aumento de limite de crédito com a prática de venda casada entre outras armadilhas para induzir o consumidor ao consumo fácil.

Ao atrair o consumidor nas suas garras, o banco que é a parte mais forte neste cenário, age como um capataz de fazenda marcando o mesmo com um ferro quente na pele e o oferece um contrato já pronto de adesão às regras ausentes do principio da igualdade recheadas de abusividades sociais, – como cláusula mandato que são aquelas que concedem poderes ao banco em seu nome, entre outras severas que se aproveitam da falta de conhecimento do cliente, se abusando assim do direito de abusar.

Os bancos brasileiros contribuem ativamente com a concentração de rendas em nosso país e, lucram mais que a indústria e o comércio juntos, – com lucros líquidos bilionários sem fabricar um alfinete se quer.

Após passar a lua de mel do contrato assinado com o consumidor, no primeiro problema financeiro detectado, o seu banco finge não conhecer os problemas da sociedade e o seu, – durante uma epidemia que passamos, por exemplo e, botar as garras para fora no que se refere a composição de dividas inadimplentes, quando ele inclui no seu saldo devedor, juro de mora de forma obscura e sobrepostos, digo, juros do juros sobre juros e ainda, encargos diversos e multas leoninas, honorários inexistentes e despesas extrajudiciais, entre outras que incharão de forma absurda o seu débito.

Se o consumidor brasileiro não usar com responsabilidade o serviço bancário, um banco é capaz prejudicar a saúde física e mental de qualquer ser humano desatento, pois, por melhor que seja a sua relação com seu banco, tenha certeza de uma coisa, – para ele será sempre melhor, – por isso não hesito em afirmar que a escravidão financeira praticada pelos bancos no Brasil é uma ferida a ser melhor estudada e carece de uma atenção redobrada da sociedade e o Poder Publico.

Assine a Petição para Reforma do Sistema Financeiro Nacional Brasileiro:

https://secure.avaaz.org/po/community_petitions/Senhor_Presidente_da_Camara_dos_Deputados_Congresso_Nacional_Brasileiro_Proclamar_urgentemente_uma_reforma_no_Sistema_Fi/share/

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *