Negam comida em seguida arrancam as panelas.

Na teoria, o conceito de banco seria de instituição financeira para cumprir o papel de exercer com ética e responsabilidade a função de “Casa de Custódia”, conforme dita a Constituição Federal do Brasil, em favor da ordem econômica e da valorização do trabalho humano, para assim assegurar a todos uma existência digna, nos moldes dos princípios de igualdade e justiça social, com respeito pleno à importância do bem estar do povo, sem o interesse de dominar o mercado com concentração de rendas ou, o aumento arbitrário dos lucros, – esta nos fartaria se fosse a real função dos bancos no cenário consumerista brasileiro.

Principalmente àqueles autointitulados de bancos sociais, que poderiam abrir mão da ganância desenfreada por lucro, uma vez que já detém da possibilidade de usar como se fosse seu, o dinheiro depositado nas contas dos clientes, o qual é aplicado no mercado financeiro, se apoderando dos lucros dessa aplicação em benefício próprio.

Já demorou, para que os dirigentes de grandes bancos deixem de lado as regras tirânicas praticadas sobre o consumidor e tenham vergonha na cara mudando de conduta e reformulando o conceito de atendimento bancário em nosso País, onde deverá prevalecer uma postura ética disciplinada, tanto na paz quanto na guerra, principalmente diante da gravidade social que atualmente assola a sociedade consumidora brasileira.

Entendo ainda, que os bancos privados e públicos brasileiros somente ostentam lucros bilionários, por outro lado, insistem de forma orquestrada, endurecer exigências absurdas em negar uma linha de credito na forma da prometida “ajuda financeira” ao empreendedor individual e às microempresas, diante de um cenário desesperador de pandemia, afetando empresas e o cidadão consumidor em geral, que tem as suas portas fechadas, mais uma vez, por juros opressivos impraticáveis e postura mesquinha condenável.  É lamentável…!

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *