Orientação

Na verdade é que para nos defender, ninguém melhor do que nós mesmos e podemos faze-lo de várias maneiras, a primeira e mais importante, é sabermos que temos a obrigação de conhecermos os nossos direitos, – os direitos básicos civis e, principalmente, os direitos do consumidor. – E para isto não é preciso fazer uma faculdade de Direito nem fazer consultas periódicas a advogados, o Código de Defesa do Consumidor criado pela lei 8.078 em 11 de setembro de 1990, pode ser encontrado em todas as livrarias, custa barato e é uma fonte muito importante, no sentido de esclarecer todos os seus direitos de consumo, pois consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire um bem para uso próprio.

O Código de Defesa do Consumidor é aplicável a todo fornecedor de produtos ou serviços, público ou privado, nacional ou estrangeiro.

** Produto é qualquer bem, móvel ou imóvel.

** Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração, inclusive as de natureza bancária.

Existem também muitas outras fontes de informações no que diz respeito a conhecimentos jurídicos e de seus direitos:

Na internet existem sites informativos, redes de TV’s educativas e muitos outros e a partir do momento que você adquirir o interesse e tiver contato com alguma dessas fontes, descobrirá outras, pegará gosto em se defender e também passará aos outros, pois será uma constante na sua vida, além de estar exercendo o seu direito pleno de cidadania.

Outra forma de se defender, é ter uma visão e um procedimento preventivo, isto significa ter um maior controle e uma administração mais detalhada e acompanhada do seu dinheiro, principalmente dos gastos futuros, pois são estes que fogem do seu controle e deixam você em situações de sufoco, pois deixam a impressão aparente de um futuro distante, mas quando o mesmo se torna presente e que você percebe e se vê dentro da realidade, pois trinta dias passam muito rápido.

Uma resposta para Orientação

  1. Norma diz:

    Gostaria de saber meus direitos porque me sinto que o gerente falhou: Desde outubro/2019 começamos com dificuldades para pagar toda a fatura do nosso cartão mastercard black. Como nunca deixamos de pagar os cartões de crédito já queríamos dar um jeito de quitar. Falamos com o gerente do banco, nossa intenção era um empréstimo era no caso. Após a analise descobrimos que não poderíamos fazer o empréstimo porque meu marido estava com um processo em seu nome e nem sabíamos (uma empresa cujo nunca tivemos ligação) explicamos o caso mas nada feito, só quando resolvesse. Acabamos pagando metade da fatura de outubro/19. A mesma coisa em novembro e dezembro/19 e nós estávamos com uma viagem marcada com tudo pago sem reembolso para 4 pessoas não dava para desistir. Voltamos de viagem bloquearam o masterblack, tentamos por várias vezes falar com o gerente mas ainda não poderia fazer o empréstimo, só em março. Paramos de usar esse cartão e passamos a usar o Visa desde janeiro. Chegou março, conversamos sobre o empréstimo e ele ia checar. Isso no dia 10/03. Até dia 15/03 ele não dava resposta e entregamos em contato ele disse que não tinha resposta. Mais algumas procuras da nossa parte só descobri no fim de março que o banco não liberou devido ao saldo então, negativo. Ou seja, não tem um gerente. Lendo todo o histórico da conversa pelo app antes e depois da duvida deu pra ver sua omissão. Então chegou o ponto que teremos que entrar no parcelamento. A divida está em 36.000 queríamos pagar em lá em outubro foi pra 150.000. O duro é que eu achei que o banco no atual momento e “Personnalité” poderia ser mais flexível. Por isso gostaria de um aconselhamento. desculpe o textão mas achei importante mencionar mais detalhes. Obrigada desde já.
    ————————————————————————————————————————————-
    Norma.
    Você deverá enviar uma carta ao banco, em duas vias, cobrando recibo, solicitando a eliminação do inchaço abusivo da dívida e o parcelando no máximo possível o valor principal devido dentro da sua realidade mensal, – cobre recibo e guarde uma copia para se precisar comprovar, caso não consiga envie por correio com AR, a justiça aceita essa modalidade de prova. Verifique modelo de carta neste Escravosdosbancos.com.br. Boa sorte.

    Marcos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *